TruggHub

+55 (41) 3091-8240​

+55 (41) 3091-8228​ (WhatsApp Business)

NÓS LIGAMOS PARA VOCÊ (Clique Aqui!)

A logística e como ela funciona no Brasil?

Quer entender o que é logística da teoria à prática? Então, você está no lugar certo! Sabemos que toda e qualquer empresa que trabalha com entrega de produtos, precisa de mecanismos para realizar os envios em curto período e com redução de custos, certo?

É, por isso, que a logística do seu negócio precisa se basear em um conjunto de atividades que envolvam o:

  • Planejamento
  • Execução;
  • Controle do transporte;
  • Gestão e armazenamento desses produtos ou matérias-primas.

Portanto, quando o processo é feito de maneira eficiente, pode representar uma grande vantagem competitiva para o negócio, aumentando os lucros e reduzindo o desperdício, tanto de dinheiro quanto de tempo. Se você está buscando gerenciar esse fluxo na sua empresa, nós estamos aqui para ajudar. Afinal, vamos entender como tudo começou? Continue a leitura!

Como tudo começou?

Oriundo do idioma grego, o conceito logístico significa habilidades de raciocínio lógico e cálculo. Quer ver um exemplo? Desde sua criação, a atividade apresenta várias referências de combate e estratégia. Na antiga Grécia, Roma e no Império Bizantino, os militares precisavam de conhecimentos práticos da área para gerenciar as guerras.

No entanto, as batalhas, em sua maioria, eram longas e distantes. O deslocamento de recursos, portanto, costumava ser recorrente. Para transportar tropas, armamentos e recursos aos locais de combate, os militares precisavam planejar, gerir e executar tarefas logísticas, que envolviam a definição de uma rota, armazenamento e distribuição de equipamentos e suprimentos.

Mas foi durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) que, de fato, a logística ganhou destaque no mundo empresarial. As companhias passaram a perceber as vantagens competitivas, como redução dos custos, maximização dos lucros, diminuição do desperdício, entre outros, que o setor poderia oferecer aos seus negócios.

O que é logística?

Afinal, o que é logística? Bom, é muito mais do que uma operação. Engana-se quem pensa que se trata apenas de um processo operacional. Hoje, muito mais evoluída, enxergamos a metodologia bem mais estratégica. É o processo de planejar a execução, operar e controlar com eficácia o transporte, toda a sua movimentação e a armazenagem da mercadoria. Viu só como é um ciclo virtuoso? E para mantê-lo rodando de forma satisfatória é preciso pensar de forma hábil os prazos de entrega.

Afinal, esse é o grande desafio da logística: despachar e enviar os produtos com agilidade e em um curto período de tempo. Por isso, é preciso investir em uma boa operação para promover, cada vez mais, melhorias e otimizações nesta cadeia. E é justamente pensando nesse desenvolvimento que surgiu a logística empresarial. Para mantê-la naquele ciclo que citamos acima, aqui vão algumas dicas:

  • Invista na gestão de pessoas: lembre-se que a equipe é parte primordial para construir uma sólida fluidez da operação. Manter a boa comunicação e consultar os colaboradores só irá trazer ganhos ao mecanismo.
  • Tenha mais de uma alternativa: sabemos que imprevistos podem acontecer no meio do caminho de qualquer operação. Portanto, a dica é: pense em mais de um plano para assegurar os bons resultados do processo.
  • Controle de produção: Sabemos que em qualquer processo é preciso ter controle. Para isso, é necessário estar por dentro da operação de ponta a ponta. Além de mensurar resultados, entender os desafios e buscar constantes soluções.

Como funciona no Brasil?

A atividade já é estruturada no país e ganhou ainda mais força recentemente com a expansão do e-commerce. Apesar disso, existem alguns desafios para que o setor cresça ainda mais no Brasil.  

A deficiência na infraestrutura é um dos maiores exemplos disso. A falta de boas estradas – segundo dados da Confederação Nacional do Transporte, 57% das estradas brasileiras apresentam algum tipo de deficiência -, a carência de estrutura das vias para os caminhões e a falta de segurança prejudicam bastante o processo. Em termos de sinergia entre os diferentes tipos de modais de transporte, os negócios estão reféns da malha rodoviária: 58% de todo o transporte de carga é feito em rodovias – Dados da BNDES.

O grande potencial desafiador para melhorar essas ineficiências e, logo, ajudar a logística a se desenvolver ainda mais, envolve:

  • Aperfeiçoar as estradas;
  • Otimizar as rotas;
  • Deixar as condições de transporte melhores

Algumas iniciativas começam a tomar forma e prometem ser implementadas pelos órgãos responsáveis. Segundo o Plano Nacional de Logística e Transportes, o melhoramento dos modais, principalmente, o rodoviário e ferroviário já é uma vertente. Outro ponto de melhoria do governo, empresários é investir em soluções inteligentes para impactar positivamente o sistema de transporte no país.

Gestão da cadeia logística

Com a Globalização, as relações comerciais, não só no Brasil mas ao redor do mundo, tornaram-se ainda mais complexas. Assim como a economia, a política e cultura, o processo logístico também foi impactado com todas essas mudanças.  

Com desafios maiores para se conectar com diferentes lugares, o conceito de logística integrada surgiu. O termo supply chain(em tradução livre do Inglês para Português, “cadeia de suprimentos” ou “cadeia logística”) é justamente a evolução desse processo.

Sua proposta é abranger de ponta a ponta a logística de um produto ou serviço, começando desde a fabricação da matéria-prima até a sua entrega ao consumidor final. O grande objetivo é garantir a integração de qualidade de todos os integrantes e procedimentos da cadeia de suprimentos.

Ao firmar uma parceria que necessita a troca de matérias-primas ou mesmo produto, uma empresa conecta a sua cadeia de suprimentos com a operação logística de outra companhia. Por isso, antes de estabelecer uma relação logística com outra organização, é fundamental refletir e estudar os valores, a história e o processo da outra empresa.

Atualmente, existem diversos softwares e programas que permitem uma visão completa da gestão logística. Por meio de dados, é mais fácil e eficiente acompanhar a operação, identificar problemas e, dessa forma, propor soluções mais assertivas.

Logística na prática: tudo o que você precisa saber

A operação logística na prática envolve quatro etapas fundamentais. E nós te ajudamos a entender todas elas. Confira!

1) Logística de entrada ou inbound

Se trata da definição de quem faz parte da sua rede de fornecedores e também o gerenciamento dela. Aqui fica a dica: é fundamental ter a estratégia da operação definida para as equipes e empresas envolvidas. Isso porque algumas organizações, por exemplo, debatem bastante os benefícios da terceirização do processo logístico. Vale destacar que, em alguns casos, por mais que a operação seja realizada por outra organização, é possível ter bastante controle sobre a atividade.

2) Logística interna ou in house

A gestão de estoque é uma peça-chave nesta etapa. Por conta de problemas com segurança e também para obter mais espaço físico, os estoques costumam ficar em regiões mais afastadas. É interessante que a companhia reflita sobre os reais benefícios de ter logística in house no sua operação. Para isso, é importante entender a demanda pelo seu produto – se essa é estável, sazonal, irregular ou está em declínio -, a segurança da sua cidade, o impacto nos custos e a melhora da qualidade do serviço.

3) Logística de saída ou outbound

Nesta etapa, são destaques: o transporte de mercadorias, a definição do canal de distribuição e do modal propriamente. Isso significa que a logística outbound lida com seus produtos finais ou serviços. O resultado é poder entrar em contato diretamente com o mercado com eficiência e garantir lucro operacional.

4) Logística reversa

Essa área da logística relaciona-se ao movimento inverso: a busca da mercadoria do ponto de consumo retorna ao local de origem. O campo apresenta diversos benefícios para o meio ambiente e para a organização, como:

  • Recuperação de produtos;
  • Redução do consumo de matérias-primas;
  • Reciclagem, substituição e reutilização de materiais;
  • Reparação de produtos.

Gerenciando os 4Rs: como saber se a logística acontece da melhor maneira na sua empresa?

Agora que você já conhece a história, o cenário, o conceito e a prática da logística, como identificar se ela está sendo implementada da melhor maneira na sua empresa? Bom, para ter uma operação de qualidade, é necessário estar atento à alguns pontos, também conhecidos como 4Rs. Conheça:

  • Responsividade (responsiveness)

Capacidade de atender às demandas dos clientes com agilidade e eficiência. Os clientes, de maneira geral, buscam mais flexibilidade e soluções mais customizadas.

  • Confiabilidade (reliability)

Com objetivo de gerar mais confiança entre os integrantes da operação logística, recomenda-se aumentar a visibilidade de ponta a ponta do processo.

  • Resiliência (resilience)

O mercado atual é marcado por alta volatilidade. Portanto, é necessário ter resiliência para administrar com consciência e qualidade essas mudanças e novas demandas dos clientes.

  • Relacionamentos (relationships)

Para que as relações comerciais obtenham sucesso, a sugestão é que se estabelece uma parceria focada em relacionamentos de longo prazo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *